Bonifácio Andrada apoia reserva de vagas para mulheres no legislativo

A cota para mulheres nas eleições esteve em pauta para votação do Plenário da Câmara dos Deputados na terça-feira passada

A cota para mulheres nas eleições esteve em pauta para votação do Plenário da Câmara dos Deputados na terça-feira passada, 16 de junho, dentro dos itens da PEC 182/07 da reforma política. A proposta tem como objetivo ampliar o número de mulheres nos parlamentos, com reserva de 15% das vagas por estado. A iniciativa visa enfrentar as graves desigualdades de gênero na política brasileira.

Atualmente as mulheres no Congresso representam apenas 9,9% do total de deputados e a medida irá estimular a participação das mulheres na política. Apesar de representarem a maior parte da população (52%), as mulheres são minoria na política. Na Câmara, dos 513 deputados, apenas 51 são mulheres; no Senado, existem apenas 13 senadoras entre os 81 parlamentares. A representação feminina chega a ser menor que 10% na Câmara e pouco mais de 15% no Senado.

O mapa sobre Mulheres na Política 2015, elaborado pela Organização das Nações Unidas (ONU), aponta que, no ranking de mulheres no parlamento, o Brasil está em 117º lugar em um total de 138 países. Na última legislatura, a bancada feminina cresceu de 45 para 51 deputadas.

Para o deputado federal Bonifácio Andrada a emenda apresentada pela bancada feminina busca "atingir a igualdade entre homens e mulheres, além de estimular a participação feminina na política. As mulheres brasileiras representam a grande maioria da nossa população e seria um erro excluí-las do nosso modelo político", disse.

Por falta de votos, o Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou a emenda. Foram apenas 293 votos a favor do texto, mas o mínimo necessário é de 308. Houve 101 votos contrários e 53 abstenções. Faltaram apenas 15 votos para que a proposta fosse aprovada.

O parlamentar mineiro ressalta ainda que o aumento da participação da mulher na política envolve quebrar paradigmas, políticas e culturas. "As mulheres tiveram grandes conquistas ao longo da história do país, como o direito ao voto, a partir de 1932 e outras mais recentes como por exemplo, a Lei Maria da Penha. Elas são figuras importantíssimas e significativas em muitos marcos da história do Brasil".