A grande obra

A vida de Bonifácio Andrada pode ser facilmente associada com a causa da Educação. Tendo início em 1951, quando foi eleito presidente do Departamento Estudantil Nacional da UDN, passando pela criação da Fupac em 1963, até os dias atuais, em sua atuação em favor da educação e cultura.

A história das faculdades da Fundação Presidente Antônio Carlos (Fupac) e da Universidade Presidente Antônio Carlos (Unipac) teve início em 1963, quando o deputado e professor Bonifácio Andrada apresentou um Projeto de Lei que, aprovado, deu origem à Fundação Universitária da Mantiqueira, em Barbacena, Minas Gerais, que mais tarde, tornou-se a Fundação Presidente Antônio Carlos. Era o nascimento da Fupac, uma das maiores instituições universitária do país.
Andrada transformou em realidade o seu propósito em 1965. Presidiu a instalação das duas primeiras instituições universitárias em Barbacena. Assim, em 1966, foram instaladas as duas primeiras faculdades: a Faculdade de Filosofia e a Faculdade de Ciências Econômicas, Contábeis e Administrativas com o curso de Ciências Contábeis. O início desses cursos refletia a preocupação da Fundação Presidente Antônio Carlos em responder às expectativas na formação de professores e no setor da gerência empresarial, pois, desde aquela época, eram solicitados profissionais qualificados para essas áreas.
Sempre atento às necessidades da comunidade, através da Fupac, iniciou em 1968 o curso de Matemática e a Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais com o curso de Direito. Em 71, foi criada pela Fundação José Bonifácio Lafayette de Andrada (Funjob) a Faculdade de Medicina, hoje procurada por estudantes do Brasil inteiro. Em 1975, a Fupac, por meio da Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas, criou a graduação em Administração de Empresas.
Em contínua expansão, a partir de 1970, a Fupac passa a estar presente nas cidades de Ubá, em Visconde do Rio Branco, Leopoldina, Ipatinga e Juiz de Fora. Em 1997, em reconhecimento à qualidade do ensino oferecido, as faculdades da Fupac transformam-se em Universidade Presidente Antônio Carlos (Unipac), autorizada pelo Conselho Estadual de Educação, homologada pela Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais e Portaria do MEC nº 366, de 12 de março de 1997.
Dando prosseguimento ao objetivo de levar educação a todas as regiões de Minas, a partir de 2001, a Fundação instala-se ainda em Conselheiro Lafaiete, Bom Despacho,  Araguari, Teófilo Otoni, Uberlândia, Governador Valadares, Uberaba, Betim e Contagem.  Além dessas, durante este período, a Fupac/Unipac também chegou a diversos municípios do Estado.
A partir de 2002, o reitor Bonifácio Andrada, visando a melhoria da qualidade da educação de base no Estado e consciente da necessidade de capacitação do profissional pedagógico, criou a Rede de Ensino Normal Superior com as Faculdades de Educação e Estudos Sociais em todas as regiões do Estado, o que promoveu uma grande revolução educacional no interior mineiro. Tal iniciativa atendeu às necessidades de cada região e à exigência instituída na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, que determina que, a partir de 2006, a formação superior seja imprescindível para atuação dos professores em sala de aula.
Por ser uma fundação, a Fupac não visa recursos e seus principais dirigentes não recebem remuneração. Como presidente da instituição, o professor Bonifácio Andrada se movimentou sempre por si próprio e com o apoio de sua equipe.