Estudos de Direito Constitucional e Ciência Política

O presente volume contém alguns estudos sobre Direito Constitucional e outros sobre Ciência Política. Aqueles se situam mais na área da evolução constitucional e em especial sobre a elaboração da Constituição de 1988.
No conjunto traduzem as preocupações do homem público que não apenas age dentro da dura realidade política, mas procura também, teorizar através de observações e análises, indicando conclusões e assinalando dados para possíveis soluções da problemática do nosso País.
Os estudos da área da Ciência Política se afastam do instrumental jurídico, mas se inspiram nas concepções científicas norte-americanas, onde, indiscutivelmente, este ramo do saber busca as melhores metodologias para a sua autonomia científica, geralmente abalada em outros países pelo expansionismo das técnicas vinculadas ao Direito.
Setor de conhecimento teórico sobre o que é, e não sobre o que “deve ser”, visto que este predomina nas metodologias científicas do Direito, a Ciência Política constitui um departamento do saber muito pouco estudado em nosso País, visto que ausente de nossas Universidades.
Possivelmente, a concepção excessivamente juridicista, hoje em dia mesclada com o economismo, perfazendo uma simbiose política a impor modelos, assinalada de utopismo, para solução dos nossos problemas, será dos principais fatores deturpadores desta grande engenharia que se pretende estruturar para salvar o Brasil.
A verdade é que as pesquisas nesta área, tanto do Direito Constitucional que nos fornece instrumentos jurídicos para ordenar a realidade e da Ciência Política que nos permite conhecer melhor os cenários daquela, precisam ser estimuladas para que se alcance as premissas básicas a orientar os governos na procura das soluções para País.